Ao utilizar este website está a concondar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa política de privacidade e uso de cookies, onde poderá desactivar os mesmos.

OK
Marcar reunião online

Marcar reunião online

Preencha os seus dados e nós entraremos em contacto consigo para marcar a web call
* Campos de preenchimento obrigatório

A NEWCO é uma empresa de serviços profissionais especializada na operacionalização de investimento estrangeiro em Portugal, incluindo na Ilha da Madeira, e Malta.

O que devo saber antes de abrir uma conta bancária para a minha empresa internacional?

O que devo saber antes de abrir uma conta bancária para a minha empresa internacional?

Quando é residente num determinado país, a abertura de uma conta bancária é um processo relativamente simples. Contacta o banco, troca alguma papelada e num curto espaço de tempo deverá ter a capacidade de depositar e transferir o seu dinheiro e pagar as suas despesas com um cartão de crédito/débito. A situação é muito diferente quando se trata de abrir uma conta bancária para o seu negócio internacional. As dificuldades resultam em grande parte da aplicação da legislação de combate ao branqueamento de capitais e ao financiamento do terrorismo (BCFT). Isto torna a abertura de conta bancária empresarial um processo cada vez mais complexo, demorado e oneroso.

A legislação BCFT impõe que, antes de abrir uma conta, os bancos devem proceder a minuciosas verificações de antecedentes. Estes incluem, entre outros procedimentos, diretrizes KYC (Conheça o seu Cliente) e KYB (Conheça o seu Negócio).

As diretrizes KYC ajudam os bancos a mitigar o risco através de uma melhor compreensão dos seus potenciais clientes e das suas transações financeiras. Esta é a primeira linha de defesa do banco contra atividades suspeitas. Verificação de identidade, prova de endereço residencial, cartas de referência, identificação da origem da riqueza dos clientes (deve ser sempre acompanhada com a documentação de prova), e informação aprofundada sobre a atividade da empresa (cash-flows e identificação das entidades com quem a empresa fará negócios) são apenas algumas das várias etapas desta análise. O não cumprimento destas regras pode levar a pesadas sanções para os bancos e colocar as respetivas equipas de compliance em risco.

As diretrizes KYB são outra forma de os bancos identificarem empresas falsas e atividades ilegais. As etapas deste processo incluem, mas não estão limitadas, a: verificar as credenciais do seu negócio, o seu beneficiário efetivo, compreender a atividade a ser desenvolvida, as relações comerciais, o fluxo monetário transfronteiriço esperado, e rastreamento da empresa e dos seus gestores contra listas negras conhecidas a fim de identificar qualquer tipo de ato ilícito.

 

Que banco deve escolher?

Escolher o banco certo para abrir a sua conta bancária empresarial é crucial. Alguns bancos podem recusar a sua candidatura no caso de se depararem com qualquer informação enganadora ou no caso de não satisfazer alguns requisitos. Atualmente, a instituição financeira pode levar meses a rever a sua candidatura. Isto pode tornar-se num processo muito frustrante e demorado, especialmente quando não tem qualquer garantia de que este será bem-sucedido. Além disso, se o seu negócio opera fora da UE, particularmente em mercados que o banco considere "de risco", é muito provável que não vá abrir conta. Todas as informações fornecidas devem ser certificadas e entregues em inglês. O banco pode, e irá, a qualquer momento, exigir mais documentação do que a que foi originalmente solicitada. 

Os bancos normalmente exigem um formulário de "pré-abertura" que declara a atividade da empresa, número e quantidade de transações esperadas, principais fornecedores e clientes, e muito mais. O beneficiário efetivo terá de fornecer prova da origem da sua riqueza. Além disso, alguns bancos exigem a sua presença física para reconhecer as assinaturas, e muitas vezes exigem que o gerente da empresa seja um residente do país.

 

Que alternativas tem?

Para além dos serviços bancários tradicionais, as alternativas disponíveis são as empresas de fintech (financial technology – tecnologia financeira). Estas entidades estão também sujeitas à legislação BCFT descrita acima, mas funcionam como uma plataforma de pagamento online e especializam-se em fornecer soluções financeiras simples e eficazes às empresas. As fintechs utilizam tecnologia para melhorar a experiência bancária e tipicamente oferecem taxas e honorários mais baratos do que as instituições bancárias tradicionais. Isto deve-se em parte ao facto de estas entidades não terem tantas infraestruturas e custos físicos. Têm também uma vantagem sobre os bancos tradicionais no que diz respeito à experiência e acessibilidade online. Esta é uma grande vantagem para os negócios internacionais, uma vez que podem lidar mais facilmente com problemas sem a necessidade de presença física.   

 

Porquê contratar os serviços da NEWCO?

Com três décadas de experiência na prestação de serviços empresariais para empresas internacionais, NEWCO ajuda a simplificar este processo, servindo de intermediário e guiando-o no decorrer do mesmo. Apoiamos os nossos clientes, identificando qual o banco mais adequado ao perfil e atividade de cada empresa, mediando e enviando as informações necessárias ao banco, bem como preenchendo os formulários de "pré-abertura" e toda a documentação jurídica e financeira necessária. E também pressionando o banco, sempre que necessário.  Embora os bancos prestem cada vez mais atenção ao negócio e às partes intervenientes da empresa requerente do que às partes introdutórias, sendo que atualmente não pode haver garantias de sucesso, fazemos o nosso melhor para facilitar e aliviar os nossos clientes dos aspetos mais onerosos do processo.

30 nov 2020